TeleHans é um projeto do Ministério da Saúde e OPAS desenvolvido por meio de ações realizadas pelos Núcleos de Telessaúde da Bahia, Amazonas e Santa Catarina, para potencializar as estratégias de apoio às equipes de Atenção Primária à Saúde (APS) no enfrentamento à hanseníase.

Na Bahia, é uma parceria entre a Coordenação-Geral de Hanseníase e Doenças em Eliminação, da Secretaria de Vigilância em Saúde-CGHDE do Ministério da Saúde, a Faculdade de Medicina da Bahia/UFBA, nas especialidades de infectologia e dermatologia na atenção à saúde de pessoas com hanseníase, o Programa de Pós-Graduação em Medicina e Saúde FMB/UFBA, o Núcleo de Telessaúde da Diretoria de Atenção Básica e o Grupo Técnico de Hanseníase da Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, sendo gerenciado pela Fundação de Apoio à Pesquisa e à Extensão (FAPEX/GEPRO). Esse projeto tem como objetivo desenvolver ações de Telessaúde para apoio às equipes de Atenção Primária à Saúde no diagnóstico precoce da hanseníase, na prevenção das incapacidades e fortalecimento das ações de vigilância para a hanseníase.



Serviços

O iLabHans é um laboratório de inovação promotor de ambiente criativo e colaborativo, no qual novos conhecimentos podem ser facilmente compartilhados e ideias discutidas, adaptadas e desenvolvidas. O laboratório terá como objetivo principal colocar em diálogo o conhecimento científico mais atualizado e aquele produzido no cotidiano do trabalho da Atenção Primária à Saúde.
Como primeira ação do laboratório foi lançado o edital (link de inscrição abaixo) para chamamento de experiências no cuidado à pessoa com hanseníase em todo território nacional. A proposta é conhecer, realizar trocas, sistematizar os conhecimentos com objetivo de divulgar inovações para a assistência, a promoção da saúde e prevenção desse agravo, com foco na APS.

 

Para acessar o edital Clique Aqui.

O Ministério da Saúde define teleconsultoria como “[…] a consulta registrada e realizada entre trabalhadores, profissionais e gestores da área de saúde, por meio de instrumentos de telecomunicação com o fim de esclarecer dúvidas sobre procedimentos clínicos, ações de saúde e questões relativas ao processo de trabalho […] (BRASIL,2011)”.
Os profissionais, que solicitam uma teleconsultoria, dispõem de duas modalidades: texto e vídeo. Na teleconsultoria via texto o profissional envia sua pergunta através da plataforma online e recebe a resposta na forma de texto em até 72 horas, após a solicitação. Na Teleconsultoria via vídeo o profissional envia sua pergunta através da plataforma online, a equipe do Núcleo agenda uma chamada de vídeoentre o profissional (que fez a solicitação), e o teleconsultor
A teleinterconsulta é a teleconsultoria, por vídeo, com a presença da pessoa com hanseníase, além do profissional de saúde responsável pelo caso e o teleconsultor. Nesse caso o profissional deve seguir os mesmos passados da Teleconsultoria descrito anteriormente.
equipe de especialistas do Projeto TeleHans ficará disponível, através de contato remoto, para realizar apoio às teleconsultorias e teleinterconsultas, sobre hanseníase, para os teleconsultores dos diferentes Núcleos de Telessaúde participantes do projeto.
A complexidade do fazer em saúde exige educação permanente e apoio constante, amplo e diverso aos trabalhadores e gestores para qualificação do cuidado. Com o apoio matricial, promovido pela teleconsultoria, pretende-se produzir cuidado de forma compartilhada, a partir de uma atuação interdisciplinar.

O repositório digital é uma base de dados online, com arquivos de diferentes formatos, que reunirá de forma organizada a produção científica, as experiências locais e os materiais de tele-educação sobre hanseníase produzidos e/ou sistematizados pela equipe do projeto TeleHans. Terá como objetivo proporcionar uma maior visibilidade à produção de conhecimento existente sobre o cuidado às pessoas com hanseníase, será de acesso aberto a todas as pessoas interessadas e ficará hospedado no site do Telessaúde Bahia (www.telessaude.saude.ba.gov.br)

As atividades de tele-educação são atividades educacionais à distância, com objetivo de apoiar a qualificação de trabalhadores da Atenção Primária à Saúde do SUS; considerando tanto a complexidade, quanto às singularidades do trabalho em saúde, alcançando trabalhadores em todo o estado e país. Entre os produtos da tele-educação estão as webpalestras, videoaulas e podcasts. Para realização das atividades serão levantados os temas de maior relevância para o cuidado à pessoa com hanseníase, por região, e, a partir desses temas serão elaborados materiais, que estarão disponíveis no Repositório Virtual, no site e no canal do Youtube do Telessaúde Bahia.

 

Para acessar o repositório Clique Aqui.

Serão ofertados encontros científicos síncronos com discussão de caso para os municípios prioritários incluídos no projeto TeleHans. Os encontros acontecerão através de serviços de conferência remota, salas virtuais, com casos clínicos previamente planejados, oriundos da prática dos trabalhadores da Atenção Primária à Saúde. Os estudos de caso podem acontecer de forma ampliada para várias equipes de saúde ou apenas para uma equipe de saúde, considerando as necessidades individuais e coletivas. Nos estudos de caso, os trabalhadores participantes são parte ativa na troca de experiências na resolução de casos similares em seus territórios, o que permite um aprendizado a partir dos problemas e possibilidades de resolução em cada localidade.



Publicações



Equipe

Liliane Elze Falcão Lins Kusterer

Coordenadora do projeto

Cirurgiã-dentista
Pós-Doutora em Medicina e Saúde Humana pela Escola Bahiana de Medicina e Saúde e Saúde Pública (UFBA)
Professora Titular da Escola Bahiana de Medicina e Saúde Pública (UFBA)
Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Medicina e Saúde (FMB-UFBA)

http://lattes.cnpq.br/6812604321195477

Monica Angelim

Médica Sanitarista e do Trabalho,
Doutora em Saúde Pública pela Universidade Federal da Bahia
Médica neurologista no ambulatório de Neuroinfecção
http://lattes.cnpq.br/0827405443789953

Rose Ana Rios David

Enfermeira
Doutora em Enfermagem
Professora associada UFBA

 

http://lattes.cnpq.br/6892351358127488

Vitória Regina Rêgo

Médica Dermatologista
Mestre em medicina
Professora adjunta Dermatologia UFBA

 

http://lattes.cnpq.br/0364583887001780

Karen Trippo

Fisioterapeuta (UCSal)
Doutora em Ciências da Saúde (UFBA)
Professora Adjunta do Departamento de Fisioterapia da Universidade Federal da Bahia (UFBA)
http://lattes.cnpq.br/7077622397421377

Paulo Roberto Lima Machado

Doutor em Medicina pela Universidade Federal da Bahia
Coordenador do Serviço de Imunologia do HUPES – UFBA;
Preceptor da Residencia Médica em Dermatologia do HUPES – UFBA

http://lattes.cnpq.br/7641162535517337

Jesângeli de Sousa Dias

Medica Neurologista do Instituto Couto Maia/ SESAB
Professora de Neurologia da Faculdade de Medicina/ UFBA

http://lattes.cnpq.br/6463000007326988

Eduardo Martins Netto

Médico epidemiologista
Doutor em Medicina e Saúde (UFBA).
Pesquisador nas áreas de HIV, tuberculose,
leishmaniose, hanseníase e arboviroses

http://lattes.cnpq.br/1091943838920616