Qual o papel do psicólogo no processo de tratamento da obesidade?

A obesidade, por ser multifatorial, exige um tratamento multidisciplinar. Além da abordagem médica, nutricional, fisioterapêutica, a abordagem das questões emocionais e comportamentais são determinantes no sucesso do processo de emagrecimento. São estes aspectos que o psicólogo irá cuidar.

Há um consenso entre os autores de que há variáveis psicológicas envolvidas no desenvolvimento e manutenção da obesidade, que dificultam o processo de perda de peso e aquisição de hábitos saudáveis. Não só a relação com a alimentação, com o corpo e autoestima, mas outras variáveis psicológicas importantes o psicólogo irá ajudar o paciente no processo de emagrecimento: tolerância à frustração, habilidades sociais, controle dos impulsos, sintomas depressivos e ansiedade, regulação emocional.

 A psicoterapia voltada para o tratamento da obesidade é uma construção pessoal única para cada indivíduo. A terapia cognitiva comportamental facilita que o paciente, em seu processo de perda e de peso, vivencie uma mudança comportamental e hábitos de vida compatíveis com seu objetivo. Esta mudança alcançada é determinante na manutenção dos resultados.

Autora: Michelle Vieira Cintra/ Ambulatório de Psicologia – Sesab/Cedeba

REFERÊNCIAS:

Eliziário, Thomé & Filho, T.E. & Mitoso, Paula & Magalhães, Silva & Tavares, Bruno. (2009). A Terapia Cognitivo-Comportamental e seus efeitos no tratamento dos Transtornos do Comportamento Alimentar. Revista de Psicologia da IMED. 1. 10.18256/2175-5027/psico-imed.v1n2p160-168.

Perez, G. H., & Romano, B. W. (2004). Comportamento alimentar e síndrome metabólica: aspectos psicológicos. Rev. Soc. Cardiol. Estado de Säo Paulo, 544-550.

Sharovsky, LL, Ávila, AL, Perez, GH, & Romano, BW (2005). Tratamento não-farmacológico da síndrome metabólica: visão do psicólogo e do nutricionista. RevBrasHipertens12 (3), 182-5.

COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp