No contexto do manejo de hiperglicemias, é seguro fazer uso de uma mesma caneta de insulina para aplicação em mais de um paciente, considerando o não recebimento de frascos de insulina pela farmácia?

As canetas de insulina são dispositivos para injeção que podem ser usados no tratamento de pacientes com Diabetes Mellitus tipo 1 ou tipo 2 insulinodependentes. Esta tecnologia foi incorporada no âmbito do SUS desde 2017, considerando os benefícios associados ao uso para melhoria de adesão ao tratamento. As canetas possuem diversos benefícios, incluindo a maior facilidade para autoadministração e precisão na dosagem; e, podem ser usadas diversas vezes por um mesmo paciente, com trocas da agulha a cada uso. Entretanto, alguns cuidados são fundamentais para práticas seguras. (1)

O FDA, agência norte americana que regula produtos para proteção da saúde pública e a Sociedade Brasileira de Diabetes, alertam que canetas e refis de insulina nunca devem ser compartilhados e, o uso do mesmo dispositivo por mais de um paciente, impõe riscos biológicos inaceitáveis. Ainda que seja realizada a troca da agulha, a possibilidade de retorno de sangue para o cartucho de insulina durante a aplicação implica em possível transmissão de patógenos, incluindo HIV e vírus das hepatites. (2; 3; 4; 5)

O CDC, Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos da América, recomenda:

· Canetas de insulina devem ser rotuladas com nomes de pacientes ou dados para identificação para assegurar uso exclusivo por um único indivíduo;

· Unidades de assistência à saúde devem adotar políticas de uso seguro, incluindo supervisão e treinamento da equipe;

· Caso o uso por múltiplos pacientes seja identificado, os casos expostos devem ser notificados e assegurados acompanhamento e testagens sanguíneas para pesquisa de potenciais infecções adquiridas. (2)

Referências:

1. Ministério da Saúde (Brasil). Portaria nº 11, de 13 de março de 2017. Torna pública a decisão de incorporar caneta para injeção de insulina humana NPH e insulina humana regular no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS. Diário Oficial da União 14 mar 2017; Seção 1.

2. Center of Disease Control and Prevention [homepage na internet]. CDC Clinical Reminder: Insulin Pens Must Never Be Used for More than One Person [acesso em 29 dez 2021]. Disponível em: https://www.cdc.gov/injectionsafety/clinical-reminders/insulin-pens.html

3. Schaefer MK, Kossover RA, Perz JF. Sharing Insulin Pens: Are You Putting Patients at Risk?. Diabetes Care [periódicos na internet]. 2013 Nov [acesso

em 29 dez 2021]; 36 (11): 188–189. Disponível em: https://diabetesjournals.org/care/article/36/11/e188/38088/Sharing-Insulin-Pens-Are-You-Putting-Patients-at

4. Pimazoni Netto A (coordenador). Posicionamento oficial SBD nº 01/2017: recomendações sobre o tratamento injetável do diabetes: insulinas e incretinas. São Paulo: Sociedade Brasileira de Diabetes; 2017.

5. Frid A, Hirsch L, Gaspar R, Hicks D, Kreugel G, Liersch J, Letondeur C, Sauvanet JP, Tubiana-Rufi N, Strauss K; Scientific Advisory Board for the Third Injection Technique Workshop. New injection recommendations for patients with diabetes. Diabetes Metab [periódicos na internet]. 2010 Set [acesso em 29 dez 2021]; 36(2)S3-18.

COMPARTILHE
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp